In The Name of God: Uma Perspectiva Histórica do Amálgama da Religião e Política dos Estados Unidos Analisada por meio dos Discursos de George W. Bush

Kleber Maia Marinho

Resumo


O presente artigo localiza-se na confluência da religião com a política. A inserção da religião na esfera política dos Estados Unidos fez-se presente desde o início de sua fundação e, desde então, ambas permaneceram imbricadas, constituindo um complexo sistema de convívio, cuja influência foi determinante nos desígnios da nação. No entanto, foi a partir da posse de George W. Bush, mais notadamente após os atentados de 11 de setembro, que tal fenômeno ganhou ênfase e repercussão mundial como talvez jamais antes na história. Nesse sentido, o presente trabalho tem como propósito analisar a relação de fatos histórico-culturais, sociológicos e psicológicos com tais eventos político-religiosos. Em termos específicos, este artigo debruçou-se sobre o estudo de fenômenos arraigados na cultura estadunidense que foram preponderantes na sustentação da política de Bush. Assim, buscou-se avaliar até que ponto o 11 de Setembro serviu de ênfase na retórica religiosa do discurso de Bush, como meio instrumentário para legitimar a guerra no Iraque, seu modus operandi político e, eventualmente, ajudá-lo na reeleição. Para tanto, valemo-nos, como procedimento teórico, da metodologia hermenêutica, construída em cima de uma linha de investigação teórico-bibliográfica ancorada pela teoria filosófico-lingüística da Nova Retórica de Chaïm Perelman.


Texto completo:

PDF